Re(começar)

25 de abr de 2017
A vida é uma caixinha de surpresas, quando menos esperamos algo inesperado acontece e tudo muda completamente. Eu já deveria estar acostumado com isso – todos nós deveríamos – mas não é assim que funciona na prática. Sempre estamos vulneráveis. Sempre sonhamos mais do que deveríamos e acabamos criando expectativas que podem nos machucar. Eu tenho aprendido muito com a vida, com o tempo e com as pessoas, e se tem uma coisa boa que posso dizer sobre tudo isso é que é muito bom crescer e evoluir. Eu não sou mais o mesmo de 2014 quando fiz o último post desse blog, nem sou mais o mesmo de ontem. Tudo transfigura-se rapidamente. O que pode acontecer amanhã? Eu serei mais triste ou mais feliz? Eu não tenho essas respostas. Somente tenho a certeza que devo viver o meu presente da melhor forma possível. Não desistir de ser feliz, porque a felicidade a gente merece ter. E se algo nos coloca pra baixo é para que possamos aprender e evoluir. Tudo é aprendizado.


 Perdi o chão muitas vezes ao logo desses anos e tive decepções com os mais variados tipos de pessoas. Ao mesmo tempo me encontrei profissionalmente e percebi que algumas coisas realmente tem a hora certa de acontecer. Demorou, mas finalmente estou na metade de minha faculdade, a trancos, barrancos, casas e projetos.

 Atualmente vivo a dor de perder um pai. A pessoa que juntamente com minha mãe mais me amou na vida. A dor mais forte que já senti. O dia mais triste de todos. A perca mais dolorosa que alguém pode ter, e eu com só 25 anos estou tendo. Quando imaginei que isso poderia acontecer? Quando que uma parte de mim resolveu se juntar com as estrelas? Perdi o sorriso que tanto me dava força e coragem e agora tenho que ver a minha família chorando, lutando para que tudo fique bem. Estou tentando ficar bem, eu vou ficar.

 Me distanciei também de pessoas maravilhosas que estava conhecendo. Como se tudo fosse descartável e jogado fora no lixo. Um desapego forçado na hora em que eu mais precisava de carinho. Talvez tenha sido aquela história de que conhecemos as pessoas certas na hora errada e eu sou muito novo ainda pra aprender isso. Eu sou muito novo pra aprender que nem tudo é pra ser eterno, que alguns momentos são só momentos e que nem sempre alguém é o que diz ser. Devo parar de idealizar coisas simples como se fossem prioridades, a colocar tanto sentimento assim, a ir com mais calma e menos sede ao pote. A confiar menos, talvez até ser mais frio e menos coração.

Mas tem uma chama lá dentro do meu coração que diz pra eu continuar tentando ser feliz. Dentro do meu peito, escondidinha. Como diria Paramore "É apenas uma faísca, mas é o suficiente para que eu continue tentando". Em meio ao caos a gente se depara com parentes, amigos e pessoas que querem nosso bem. Acho que essa é a parte boa disso tudo também, pois conhecemos de verdade quem se importa com a gente. Tem algo lá dentro que me motiva, mesmo quando as lágrimas resolvem aparecer, mesmo quando as imagens atormentam minha mente. Eu sei que posso confiar no destino e no que está reservado pra mim. E se eu tiver que rasgar as páginas negras desse capítulo da minha vida eu farei isso. Por que a gente merece o melhor sempre.


Eu poderia continuar falando de muitas outras coisas que vivi ao longo desses anos, de como foi bom me conhecer melhor. Como mudei de posturas e pensamentos. Como mudei fisicamente e intelectualmente, como estou mais seguro comigo mesmo e com minhas escolhas, como está sendo o meu crescimento morando sozinho de novo. Prefiro ir devagar. Eu senti muita saudade daqui e principalmente de escrever. Essa parte de mim ficou adormecida por um longo tempo e agora resolveu aparecer de novo. Fases: todos nós temos. Talvez eu precisasse mesmo de um período de descanso pra absorver novas ideias, novas vivências, novos lugares. Um tempo para me encontrar melhor. E agora, mais do que nunca, nesse momento triste da minha vida, tudo me motiva a expressar meus sentimentos e a recomeçar de onde parei, sem pensar no que este blog será de agora em diante, apenas deixando fluir.

-Helio Filho


4 comentários:

  1. Amigo, que bom te ter de volta aqui! Desejo toda sorte e sucesso. Saiba que estou muito feliz por essa sua decisão. Te Amo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado amiga! Eu estou muito feliz também.
      Muita saudade! Espero compartilhar muita coisa legal como nos velhos tempos :)
      Te amo mais!

      Excluir
  2. Lyn Marcelle Rodrigues28 de abril de 2017 16:32

    Eu tô chocada! Que saudade de ler seus textos Helinho! Muito bom ter vc de volta! O blog está lindo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Lyn! Saudade também! Que bom que você voltou aqui depois de todo esse tempo, espero que continue gostando do blog :)
      Bjo!

      Excluir

Gostou do post? Deixe um comentário! Sua opinião é muito importante pra mim :)

| Powered by Blogger | Todos os direitos reservados | Melhor Visualizado no Google Chrome | Topo