O Poeta Triste

30 de mar de 2012

E o mundo acontecia por onde andava. Eram dias chuvosos, onde o ar frio corria seu corpo e a incerteza das ideias era sua única companhia. Pessoas o viam, estranhos pensamentos eram decifrados em sua mente. Sozinho naquela sala, as conversas viravam histórias. Os personagens inconformados com seus criadores o atormentavam. Triste sem fim, queria a companhia das músicas, aliadas nos momentos de solidão. Lembrava das frases, das memórias, das pessoas. Lembrava do seu antigo mundo, de tudo que deixou pra trás.

Eram estranhos sentimentos que misturados transcendiam  o significado do sentir. Ele não mais sentia. O mundo era estático, imóvel. As horas não passavam e os ventos demoravam nas curvas infinitas. A vida presa entre quatro paredes impedia que enxergasse as luzes do horizonte. Perdido em si mesmo ele aos poucos se encontrava. Mero formador de sonhos.

Ele estava triste por ter sonhado errado. Um gota da chuva que caiu despercebida. Agora queria caminhar na direção certa para que enfim acertasse as trilhas da felicidade. Não importava se fosse demorar ou se um dia iria acontecer, apenas seguia em frente, sem desistir, acreditando em si mesmo. Juntaria agora as lágrimas e formaria seu próprio oceano, com ondas fortes de um guerreiro e calmaria dos dias bons. Seu final seria feliz.

" E a memória que tinha era de um lindo dia de sol, onde o vento fresco balançava seus cabelos negros quando enfim acordava nas manhãs".

Helio Filho

Tudo Muda

17 de mar de 2012

 21 de março é o Dia Mundia Da Poesia! Como não poderei postar aqui no blog nesta data tão especial, dedico de  antemão este simples poema a todos que de alguma forma simpatizam com essa linda forma de expressão e arte! Um abraço :}


E eu tento, você tenta
A vida segue, continua
Um dia novo, acontece
Um novo rosto, aparece

Não somos mais o que fomos ontem
Sorrisos pequenos, ventos no horizonte
O sentimento que está dentro do coração
É tão diferente, uma nova visão

 Buscando sempre o melhor
Vamos todos em direção ao sol
Onde pássaros exalam o cheiro da árvore
que dança feliz a dança dos dias

Pois tudo muda, se renova
As horas passam na memória
E o passado agora se constrói
com o futuro que é a nossa história.

Helio Filho

Entrevistando Jeann Diniz

6 de mar de 2012
Oi pessoal, tudo bem com vocês? Hoje estou encerrando as entrevistas dos ganhadores da primeira promoção que aconteceu aqui no blog em dezembro do ano passado! Vocês já conheceram um pouquinho mais sobre a Michelle e a Aline, as primeiras sortudas,  hoje vamos conhecer o 3° sorteado, o Jeann Diniz, que ganhou o dvd do filme "O Fantasma Da Ópera". Ele é de Fortaleza, formado em Engenharia Química pela UFC e sua entrevista ficou muito bacana!

 Confiram!

Agora Escrevo: Qual a sua profissão?
Jeann: Sou estudante de mestrado em Engenharia e Ciências de Materiais, recém-formado em Engenharia Química pela UFC.

Agora Escrevo: O que você mais gosta nela?
Jeann: O que eu mais gosto é possibilidade de exercer a atividade de pesquisador, e a perspectiva de desenvolver novos materiais.

Agora Escrevo: O que você costuma fazer no seu tempo livre?
Jeann: Gosto de ouvir música, escrever, ficar na net, jogar no computador e principalmente reunir os meus amigos para cinema, praia, RPG, barzinho com música ao vivo, etc!

 Agora Escrevo: Você gosta da sua cidade? O que mais gosta de fazer? O que tem de mais interessante por aí?
Jeann: Sou de Fortaleza, eu amo a minha cidade! É comum as pessoas conhecerem a minha cidade devido às praias, mas o que eu mais gosto são os programas a noite: restaurantes, shows de humor, barzinhos, clubes, etc! Coisas que toda cidade grande tem, mas Fortaleza preserva um clima bem boêmio na noite!

Interminável Solidão

2 de mar de 2012


Flores no jardim
Onde ventos passam, seguindo seus rumos
Vou ao seu encontro
Como ondas fortes da maré que  seguem a areia da praia

Acreditando em um futuro distante
Estrelas que ficam perfeitas no céu
Vigiam seu mundo, o mesmo que o meu
Esquecidas no tempo certo de incertezas

Brilhem, como um dia de sol quente
Um abraço apertado rumo ao horizonte
Sinta a tarde que já vai embora
Junto com o sorriso de horas vagas

Como um conjunto de notas e rimas
Certo de que tudo aquilo nunca acabou.

No vento está o que vem de mim
E a espera da interminável solidão
Enquanto a existência dos dias continua
Clareando as manhãs para eu poder te ver passar
Escurecendo as noites para em você pensar.

Helio Filho
| Powered by Blogger | Todos os direitos reservados | Melhor Visualizado no Google Chrome | Topo