Um olhar pro horizonte

12 de out de 2010

Tornara-se rotina  esconder o rosto quando saia de casa. Um chapéu de seda preso nos cabelos encaracolados, óculos escuros no rosto branco, delicado e a maquiagem que lhe dava um ar de seriedade que aparentemente não devia ter. Precisava ter mais maturidade, ou talvez aparentar ser mais velha, seja como for gostava da cor negra, pois esta causava-lhe medo e os tons escuros escureciam sua personalidade infantil que detestava. Foram dias tentando resolver os cálculos no seu caderno negro, mas eles eram exatos  e sempre davam certo ao contrario de sua pessoa que era um conjunto de dúvidas que nunca tinham um fim.  As portas que desenhava desdenhavam da sua imagem que não parecia ser nem um pouco singular, por mais que tentasse ser  alguém completo não conseguia, sentindo inveja das suas criações por nunca poder ser que nem elas, que tinham formas definidas, tamanhos iguais e um mundo as sua espera. Suas pequenas mãos delicadas estavam ficando cada vez mais calejadas, quando de frente para um espelho grande começava a escrever. Vendo sua imagem refletida, tentou nas palavras conseguir encontrar o significado do seu ser , mas decepcionou-se quando percebeu  que elas fugiam  sem ao menos dizer seus nomes e sem dar nenhuma satisfação. Ela não possuía palavras,  entendeu assim que sua imagem não tinha significado.

Perdendo-se  nos caminhos que refletiam ao encontro da luz do sol, ela olhou diretamente pro horizonte infinito que estava em sua frente. Percebeu então que ele também não possuía nem forma nem tamanhos definidos, mas uma beleza incomparável e um pensamento de um futuro grandioso, perseverante que poderia estar ao seu alcance.  A  beleza do horizonte a tocou profundamente fazendo a escuridão da sua imagem rude evanescer de sua alma, agora pronta para a partir daquele instante trilhar caminhos que poderiam ser incertos, tortos, mas corajosos e repletos de sinceridade e coragem.

Ela na realidade  queria apenas ter um caminho a seguir e palavras que descrevessem o seu ser, mas não via que ela própria já era sua essência que ainda não fora  sequer descoberta.

Helio Filho

5 comentários:

  1. Eu simplesmente amei! Cada dia q passa vc escreve melhor, lindo lindo! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Lindíssimo! Com certeza um dos melhores q vc ja fez! Bjoss

    ResponderExcluir
  3. Perfeito! Muito bom! Mtas pessoas tentam encontrar seus verdadeiros significados nos lugares errados sendo sendo q elas proprias já são suas essencias, ja são seus proprios significados, linda mensagem!
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Seus textos já estavam fazendo falta! Como sempre mto bom! Parabéns!

    ResponderExcluir

Gostou do post? Deixe um comentário! Sua opinião é muito importante pra mim :)

| Powered by Blogger | Todos os direitos reservados | Melhor Visualizado no Google Chrome | Topo