My Obsession

22 de jun de 2018

You've got an appetite for wanting love
Oh, when death comes you should be
Heaven's obsession, heaven's obsession
I'm stood still, I can barely breathe
You're such a mess but you're always beautiful to me
Run your fingers across my mouth
I'm not prepared to stay here without you

Como é o curso de Arquitetura e Urbanismo?

13 de fev de 2018

Como vocês sabem, estou cursando arquitetura e urbanismo desde 2015.  Dois mil e dezoito chegou e com ele meu penúltimo ano como estudante universitário. Eu deveria estar mais feliz com essa ideia, mas a verdade é que vou sentir muita falta quando tudo acabar e eu ter que ficar longe das pranchetas e principalmente dos meus amigos. A melhor parte de você entrar na universidade são as amizades, isso é essencial e eu acho que todo mundo faz pelo menos uma né? 

***
Desde que eu decidi voltar a escrever aqui no blog ano passado fiquei com vontade de falar um pouco do curso, do que ando fazendo e de como está sendo essa nova rotina na minha vida. Tanta coisa aconteceu que fiquei sem tempo de elaborar o post e agora nas férias finalmente resolvi preparar. Um fato: vou falar da minha vivência. Pode ser que para algumas pessoas seja diferente. Talvez a sua universidade seja diferente, as suas matérias sejam diferentes, o seu jeito de lidar com a universidade seja diferente do meu, então se parecer estranho releve.

Eu desisto agora

7 de jan de 2018


Às vezes eu tenho a sensação de que as pessoas estão me testando, criando situações diversas para me provocar, me tirar do sério, do meu controle, pra ver até onde eu posso ir. E eu fui longe demais com você, pensando em você, imaginando o mundo ao seu lado. Foram tantos testes que perdi a conta. Tantas frustações.

Mas saiba você que eu sou mais forte do que pareço ser e quando eu esqueço, esqueço mesmo. Se você tivesse me escutado saberia que  sou assim. Sem papo furado, revoltas e joguinhos. Eu sou uma explosão de sentimentos bons que quando transborda quer atingir o inatingível. Talvez você fosse pequeno demais para chegar onde meu coração esteve ou minha mania de querer ver a alma das pessoas me confundiu novamente me levando para o abismo das desilusões.

Hoje eu fui na praia que você me levou e fiquei procurando suas pegadas na areia. Deixei o mar levar de mim aquelas lembranças que insistiam em ficar no peito, nas profundezas do meu eu. Tudo o que eu vi foi o seu olhar distante, bem longe de mim. Aquelas palavras secas do telefone em um dia chuvoso de inverno misturavam-se com o barulho das ondas.


Amizade que nunca foi real. Pelo menos eu tentei. Você não. E não venha ser um amigo invisível novamente pois de falsidades eu estou cheio. Você desistiu no passado, eu desisto agora.


-Helio Filho

Valorize quem te enxerga quando você se sente invisível

3 de jan de 2018


“É preciso que consigamos manter junto de nossas vidas gente que faz a diferença, que acredita em nós, dando-nos as mãos para comemorar, para consolar e para nos guiar em direção à luz, ao amanhecer de nossa alma.”

Um dos melhores conselhos que podemos levar conosco diz respeito à necessidade de cultivarmos as nossas amizades mais especiais, de amarmos de volta quem nos ama verdadeiramente, porque com eles poderemos sempre contar, sem sobra de dúvida. Mesmo assim, muitas vezes acabamos mantendo perto de nós quem não faz a mínima questão de estar ali, quem não soma nada, de quem, na verdade, deveríamos nos afastar.

A vida hoje se constitui, em grande parte, de valores ilusórios, em que as aparências são supervalorizadas, em detrimento da essência, dos sentimentos, prevalecendo o material sobre o espiritual. Com isso, somos atraídos pelo que as pessoas possam oferecer em termos de status, popularidade, conforto material, relegando a segundo plano o que nos é mais caro: a afetividade, o sentimento, a verdade de cada um.

E, assim, muitas vezes nos esquecemos das amizades sinceras, partindo em busca das mais interessantes; não enxergamos quem nos ama com verdade, pois procuramos alguém cuja imagem seja mais condizente com a estética ideal; perdemos grandes oportunidades de nos realizarmos profissionalmente, enquanto ansiamos por empregos rentáveis. Quanto mais nos apegarmos ao externo, mais nos perderemos daquilo que somos de fato, dentro de nós.

Virando a página

25 de dez de 2017

Agora eu sou o tipo de pessoa que não fica olhando muito pro passado. Meus pensamentos sempre estão no presente e futuro. O passado é como o próprio nome diz: passado. As coisas boas vividas lembro com amor e carinho e guardo no meu coração onde lá permanecem até que eu resolva relembrá-las algum dia. As ruins eu tento abstrair os motivos pelas quais elas terem sido assim e pego as ideias filtradas para evoluir. É claro que tem horas que escrevo para libertar alguns sentimentos que insistem em ficar presos - afinal ninguém é de ferro - o que pode resultar textos novos e músicas que eu toco para mim mesmo. Mas depois disso esqueço completamente o que passou para focar no agora.

Esse ano foi completamente diferente pra mim. Atípico, imprevisível, inconstante, com altos e baixos (mais baixos do que altos com certeza). Foi um ano de perdas, de ganhos e de desilusões. E todas essas coisas serviram para eu evoluir como pessoa. Apesar de ter a real convicção de que devemos sim viver as tristezas, sofrer o que temos que sofrer e aprender com isso, acredito que a minha maior qualidade atual é saber a hora certa de voltar a caminhar, a sorrir, a enxergar o sol e a lua lá fora, ver o amor que emana das pessoas verdadeiras, vivenciar os momentos que me fazem bem e mais do que tudo transmitir coisas boas na simplicidade que a vida tem. Tudo é pensamento, é energia. Se transmitimos o bem, ele virá depois.

Seco, frio e guardado

8 de out de 2017

Meu coração murchou como uma flor seca no outono. Eu só fechei os olhos e vi o ar se esvair de mim. Novos ventos irão percorrer meu ser, novas vidas tentarei ver. Mas até lá, o que bate em meu peito ficará em casulo por um longo período. As cicatrizes que nele aparecem refletem a dor que em mim habita. A dor que um dia foi uma forma de alegria. É hora de pausar. De dar descanso ao coração. De viver outras formas de sentimento. E se a solidão me assombrar vou me apegar a pensamentos bons, onde a companhia calma e alegre estará sempre comigo. É só fechar os olhos e respirar. Eu que um dia fui amor, agora sou uma brisa que ecoa no tempo, no vazio da existência de mim. Se um dia eu voltar a amar, que seja alguém que valha a pena ficar. 



- Helio Filho
Julho de 2017

After Laughter

29 de jul de 2017

Minha banda preferida (lê-se Paramore) lançou um álbum novo há alguns meses atrás e eu não seria eu mesmo se não comentasse esse acontecimento aqui. Em alguns outros fóruns foi noticiado que o álbum seria diferente e que a banda iria ter influências novas de new wave nas melodias e deixaria o pop punk de lado. Fiquei muito curioso pra ver o resultado. Finalmente no dia do lançamento do álbum  o "choque" que muitos fãs tiveram ao ouví-lo e notar a diferença toda não foi tão grande assim pra mim - porque eu já estava esperando algo diferente mesmo e porque eu gosto de outras bandas com o estilo new wave também (como The Preatures e No Doubt), então pra mim ver o Paramore lançando algo do tipo foi um "plus" a mais.

O que me chocou mais foram as letras. Pra mim esse é o álbum que tem as melhores composições. As mais tristes e profundas ao mesmo tempo. Em consonância, o instrumental das músicas é alegre, nada parecido com os trabalhos antigos da banda. E isso fez toda diferença porque mesmo sendo letras tristes, você é "empurrado" pra cima com o instrumental animado.Uma mistura de new wave, pop rock, anos 80 e tudo o que a Hayley Williams, Taylor York e Zac Farro (que voltou pra banda!) estavam ouvindo no momento, desde Cyndi Lauper e Blondie a músicas africanas.

Quando as palavras tocam o coração

27 de abr de 2017

Depois de um dia super cansativo, com dor de cabeça e mil preocupações, chego em casa e me deparo com uma mensagem no meu celular:

— Oii amigo! Acabei de postar um texto na página e tem a ver com você. Passe lá quando puder. Espero que goste!

Não puder conter minha curiosidade! Fazia alguns meses que minha amiga Rejane não escrevia algum texto, e eu como fã número um da sua escrita fui logo ver o que ela tinha feito. Só não imaginava que iria me fazer tão bem.

Re(começar)

25 de abr de 2017
A vida é uma caixinha de surpresas, quando menos esperamos algo inesperado acontece e tudo muda completamente. Eu já deveria estar acostumado com isso – todos nós deveríamos – mas não é assim que funciona na prática. Sempre estamos vulneráveis. Sempre sonhamos mais do que deveríamos e acabamos criando expectativas que podem nos machucar. Eu tenho aprendido muito com a vida, com o tempo e com as pessoas, e se tem uma coisa boa que posso dizer sobre tudo isso é que é muito bom crescer e evoluir. Eu não sou mais o mesmo de 2014 quando fiz o último post desse blog, nem sou mais o mesmo de ontem. Tudo transfigura-se rapidamente. O que pode acontecer amanhã? Eu serei mais triste ou mais feliz? Eu não tenho essas respostas. Somente tenho a certeza que devo viver o meu presente da melhor forma possível. Não desistir de ser feliz, porque a felicidade a gente merece ter. E se algo nos coloca pra baixo é para que possamos aprender e evoluir. Tudo é aprendizado.
| Powered by Blogger | Todos os direitos reservados | Melhor Visualizado no Google Chrome | Topo